Fonte: DailyMail

 

A estrela indicada ao Oscar, Florence Pugh, “largou tudo” para narrar um documentário pesado da BBC sobre serviços médicos em um hospital italiano lutando para salvar vidas no início da pandemia.

“Eu mal consigo chorar”, diz a Dra. Francesca Mangiatordi, seu rosto assombrado encarando um notebook no Hospital Cremona em Lombardy, norte da Itália.

A documentarista Sasha Joelle Achilli foi sozinha de Londres para a sua cidade natal, onde ela não tinha permissão para visitar seus pais ou sua irmã por causa do lockdown.

Ela foi para filmar a Dra. Mangiatordi por alguns dias, mas, ao invés disto, ela ficou lá por três semana, já que o hospital inteiro se transformou exclusivamente para casos do Covid-19.

As poderosas gravações do ‘Italy Frontline: A Doctor’s Diary’ será exibido no BBC2 e no iPlayer no dia 29 de junho.

O diálogo é em italiano com legendas em inglês. Mas Achilli e seu produtor executivo Dan Edge sentiu que fosse necessária uma narração para sua transmissão no Reino Unido.

Então eles focaram as atenções em Florence Pugh, que apareceu em diversos filmes, inclusive ‘Adoráveis Mulheres’ – o qual ela recebeu uma indicação da Academy Award por Melhor Atriz Coadjuvante – porque “ela tem uma voz linda: acolhedora, jovem”, Achilli disse.

Eles enviaram uma versão com cortes praticamentes crus das gravações e receberam uma resposta rápida da agente dela: “Ela disse que a Florence iria fazer, sem fazer pergunta alguma,” Achilli me disse. “Ela largou tudo para fazer isto.”

Florence tem ficado em Los Angeles, onde ela tem um estúdio, no qual ela tem gravado faixas vocais para audio books e cinema virtual. Ela enviou um teste de áudio para Achilli e Edge para o papel da narradora. “Nós conversamos via Skype e nós a dirigimos,” Achilli disse.

Há algo em Florence que combina com a paixão e força demonstrados pela Dra. Mangiatordi no filme.