Fonte: Entertainment Weekly

Florence Pugh está nas nuvens após conseguir sua primeira indicação ao Oscar por seu papel coadjuvante em ‘Adoráveis Mulheres’, mas tem sentimentos fortes em relação a omissão da Greta na categoria de Melhor Diretor.

“É incrivelmente triste,” ela disse ao EW na segunda-feira após as indicações serem anunciadas. “É uma vergonha que isso ainda seja um tópico de discussão.”

Florence estava dormindo quando seu nome foi anunciado junto com outros cinco para ‘Melhor Atriz Coadjuvante’, mas deixou o celular com o volume alto “caso alguma coisa acontecesse”. Após ser acordada às 05:20 da manhã, ela prontamente gritou de excitação. “É incrível: eu ainda estou meio em choque sobre fazer parte desse calibre de filme, de qualquer forma,” ela disse. “Foi tão longe e as pessoas amaram tanto.”

‘Adoráveis Mulheres’ conquistou um grande ano para Florence, de 24 anos; ela também guiou os filmes aclamados pela crítica ‘Midsommar’ e ‘Fighting With My Family’ no que nós chamamos em um ano de ascensão. “É um sentimento amável saber que não apenas o meu trabalho está agradando, mas que está sendo reconhecido também,” ela disse antes de acrescentar, “E 2020 até então tem sido um ótimo ano!”

A indicação dela foi a primeira de seis indicações sólidas ao Oscar para ‘Adoráveis Mulheres’ a serem posteriormente anunciadas (…) Mas Greta não apareceu na corrida dos diretores, tendo sido também esnobada pelo Globo de Ouro e DGA.

Para Florence, a lista apenas de diretores masculinos reforça a urgência de ‘Adoráveis Mulheres’ de Greta. “Ela literalmente fez um filme sobre isto,” Florence explica. “Ela fez um filme sobre mulheres trabalhando e o relacionamento delas com dinheiro, o relacionamento delas com o trabalho e um mundo dos homens. Isto é literalmente o assunto principal de ‘Adoráveis Mulheres’, então isso apenas sublinha o quão importante isto é – porque está acontecendo.”