Fonte: Deadline

‘Adoráveis Mulheres’ de Greta Gerwig talvez tenha uma chance do prêmio principal da Academia – Best Picture – já que com o anúncio das indicações ao Oscar nesta segunda-feira de manhã, com Saoirse Ronan e Florence Pugh indicadas por atuar, Jacqueline Durrant por Estilo do Figurino e Greta Gerwig por Adaptação Cinematográfica, mas ela não foi indicada por dirigir, um desprezo pungente tendo em vista os temas feministas de ‘Adoráveis Mulheres’.

Se Greta tivesse recebido uma indicação por dirigir, ela seria apenas a quinta mulher a receber tal indicação, e com a sua indicação de 2017 por ‘Lady Bird’, ela teria sido a primeira mulher da história a ser indicada duas vezes na mesma categoria. Apenas uma mulher venceu na história da Academia: Kathryn Bigelow por ‘Guerra ao Terror’ em 2010.

(…)

Florence, que interpreta Amy March, disse que a perda da diretora foi “realmente um saco, especialmente porque ela criou um filme que é tão a cara dela e tão único e simplesmente vem dela e é uma história que ela tem desejado fazer por tanto tempo.” Ela acrescentou, “Eu acho que todo mundo está bravo e com razão. Eu não acredito que isto esteja acontecendo novamente, mas eu realmente não sei como resolver isso. Eu não sei qual é a resposta, a não ser falarmos sobre isto.”

Florence aponta que este desprezo na indicação das diretoras apenas serve para fazer o filme de Greta mais relevante. “Eu acho que a coisa mais importante – e eu tenho dito isto há muito tempo, desde que começou o Globo de Ouro – é que a Greta fez um filme sobre mulheres e o relacionamento delas com dinheiro, o relacionamento delas com homens em um mundo dos homens. E isto apenas destaca o assunto. Está completamente sublinhado o quão importante é este filme e como este tema ainda existe hoje. Se nós pensarmos nisto desta forma, é uma benção estranha disfarçada e está apenas destacando a importância dessa história e a importância de homens e mulheres irem assistir ao filme.”