Nesta época do ano passado, menos em Hollywood, menos ainda no resto do mundo fora de seu nativo Reino Unido, sabiam o nome de Florence Pugh. Agora, é seguro dizer que ela está não apenas tendo um momento em Hollywood, mas também está acumulando aclamações e e nomeações, incluindo duas para o próximo London Critics Circle Awards.

Só neste ano, Florence estrelou ao lado de Dwayne Johnson, como uma lutadora profissional em ‘Fighting With my Family’ e se juntou a um culto sueco no filme de terror ‘Midsommar’.

Agora, ela faz parte da cobiçada e formidável lista do elenco feminino da regravação do amado clássico, ‘Adoráveis Mulheres’, e tem a oportunidade de trocar farpas com ninguém menos que Meryl Streep.

Nós a veremos em seguida no filme solo da Marvel de ‘Viúva Negra’, ao lado de Scarlett Johansson. Florence certamente chegou e ela ainda está navegando nas recentes mudanças de sua vida e contemplando as que estão por vir.

“Inicialmente, é maravilhoso ouvir que você está em uma ‘lista de observação’, mas aí a pressão começa. É excitante, claro, mas quando você percebe, ‘Pessoas estão te observando!'” Florence diz com uma risada.

“Então é tanto uma benção e também uma maldição, porque você tem que se certificar de que você se mantenha consistente. Eu acho que ter um público te deixa mais rápido, te faz mais esperto, faz você realmente pensar sobre as decisões que você está tomando e espera que eles te perdoem se você tomar uma ruim.”

Sim, de fato realmente parece que houve aproximadamente milhares de adaptações do romance clássico de Louisa May Alcott, ‘Adoráveis Mulheres’, desde que foi para o cinema.

Na interpretação de Greta Gerwig do filme clássico, adaptada do romance de 1868 de Louisa May Alcott, Amy é mais palatável do que era em suas antigas encarnações que renderizava a personagem como cheia de inveja, vaidade e egoísmo.

Mas nessa visão mais feminista da história, Amy é uma pragmática que persegue seu talento como artista e procura uma vida fácil, envolvendo Laurie (Timothée Chalamet) como seu futuro marido.

“Eu acho que esta versão de ‘Adoráveis Mulheres’ é a mais necessária de todas,” disse Florence. “O que é diferente na Amy de suas versões anteriores é que ela toma suas decisões baseadas no fato de que ela sabe que ela é uma boa artista, mas ela sabe que ela não é maravilhosa, então ela decide encontrar alguém que irá dar a ela uma vida estável. É claro que ela nasceu em uma época diferente da minha. Eu tenho sorte de poder fazer algo que eu gosto sem as pressões de ter que casar para ter dinheiro.”

Sem surpresa, o destaque das gravações foi trabalhar com Meryl Streep, que interpreta a irritável tia March. “Todo mundo estava se comportando bem quando ela chegou ao set. Todo mundo estava com a cabeça baixa, trabalhando duro,” ela diz com uma risada.

“A experiência de trabalhar com Meryl foi tão magnífica quanto você consegue imaginar que é. Ela faz tudo tão natural e fácil.”

Florence também se aproximou de suas irmãs March – Saoirse Ronan, Emma Watson e a novata australiana Eliza Scanlen.

“Eu gostei de ser atrevida e eu sou atraída por personagens perversos e deliciosos. Talvez esteja enderaçado para algo em mim que eu gosto de ser,” ela diz. “Eu gosto de ser cabeça dura e insubordinada e dizer coisas com orgulho, todas essas qualidades são tudo que a Amy é. Foi um prazer interpretá-la. Ela era uma criança que eu nunca poderia ser, mas eu fiquei feliz de pude fingir ser ela por três meses.”