Fonte: Entertainment Standard

A atriz de 23 anos de idade está descrevendo a primeira vez que conheceu Meryl Streep no novo filme das duas, ‘Adoráveis Mulheres’. “Ela já estava no set, meio que já caracterizada e eu cheguei correndo descendo as escada e eu fiquei tipo :”MERYL!”. Florence joga sua cabeça para trás e abre os abraços, quase que mandando seu suco de laranja fresco e transmitindo seu café caindo da mesa. “E eu passei meus braços em volta dela.”

Aparentemente, esse nível de entusiasmo labrador é clássico de Florence, enquanto ela conhece a realeza de Hollywood e três vezes ganhadoras do Oscar ou, bem… Eu. São apenas 9 da manhã, mas ela está explodindo de energia, cheguendo para a nossa entrevista 20 minutos antes sem maquiagem no rosto e seu lindo cabelo loiro ainda molhado do banho. Ela já modelou suas novas botas de cano longo com longas passadas no saguão do hotel (“A Chloe faz as melhores e mais confortáveis botas que eu posso realmente ficar pisando com elas”) antes de parar na escada para me mostrar seu piercing na orelha da Maria Tash, recentemente feito para celebrar seu filme mais recente, ‘Viúva Negra’, no qual ela estrela com Scarlett Johansson (terminaram de gravar ontem). E em dois dias, ela vai estar encaixotando seu apartamento no oeste de Londres e se mudar para a Califórnia por alguns meses.

É bom que Florence tenha essa energia para distribuir porque sua carreira está prestes a ficar estratosférica após o lançamento de ‘Adoráveis Mulheres’, que já dominou toda a internet. A adaptação do romance de 1868 de Louisa May Alcott, dirigida por Greta Gerwig, de ‘Ladybird’, segue as ambições conflitantes das irmãs March enquanto elas se tornam adultas, arremessando em direção à pobreza na era da Guerra Civil de Massachusetts. Além das fãs de Louisa, o filme detém muito deste sucesso até seu elenco de calibre: Saoirse Ronan interpreta a protagonista do romance, Jo. Depois há a Emma Watson como Meg e Eliza Scanlen como Beth, enquanto Meryl interpreta a Tia March e Laura Dern interpreta Marmee. Timothée Chalamet é o galã Laurie. Como Florence diz: “Eles basicamente colocaram todas as sensações da internet em um filme e agora todo mundo está tipo: ‘Meu Deus, eu posso morrer feliz agora’.”

Até mesmo neste elenco estrelar, é a espirituosa retratação de Florence da impertinente irmã mais nova, Amy, que foi o zumbido da temporada de premiação. Greta pediu para Florence enviar em uma gravação para as audições do papel e ela se tornou a sua líder de torcida mais barulhenta. “Eu precisava que a atriz que fosse interpretar a Amy estivesse na mesma classe de peso que a Saoirse – alguém que realmente pode ser igualmente formidável,” Greta disse ao LA Times. “E Florence foi esta pessoa. Eu adiei as gravações por causa dela porque eu queria muito que ela estivesse no filme.”

Até este ponto, Florence tem estado silenciosamente afastada, arrematando papéis principais, em sua maioria produções indies bem recebidas incluindo ‘Fighting With My Family’ (2019) e Lady Macbeth (2016), pelo qual ela ganhou o prêmio de ‘Melhor Atriz’ no ‘British Independent Film Award’, e até em ‘The Little Drummer Girl’ da BBC no ano passado. Mas foi o hit de terror ‘Midsommar’ que realmente elevou o nome de Florence aos holofotes. ‘Adoráveis Mulheres’, por outro lado, será seu primeiro gostinho de fama de sucesso público. Ela está nervosa? “Não com a Amy”, ela responde rapidamente, como se a personagem dela fosse realmente uma das melhores. ‘Ela nunca trouxe peço para os meus ombros e eu genuinamente gostei de interpreta-la em cada segundo dela. Então eu nunca estou nervosa falando sobre ela.”

Como esses rumores da temporada de premiações a faz sentir? “Claro que é empolgante. Eu sempre fico empolgada quando eu ouço alguém falando sobre isso porque eu nunca sei exatamente o que dizer.” Além disto, a preocupação de maior pressão aparenta ser qual de seus amigos ela vai levar para quais premiações em Nova Iorque, Los Angeles e Paris.

O papel foi um presente da Greta. Ao contrário das antigas adaptações de cinema, a Amy de Greta desenvolve além de uma jovem mulher birrenta obcecada em encontrar um marido rico. Em um ponto ela entrega um discurso cortante: “Eu sou apenas uma a mulher. Como mulher, não há nenhuma forma para eu fazer meu próprio dinheiro… Então não se sente aí e me diga que o casamento não é uma proposição econômica, porque é sim”. “Você não vai encontrar isto no livro.” Florence relembra, “Um dia a Greta veio e eu fiquei tipo, ‘Eu sinto que isto precisa ser dito’. Ela escreveu este parágrafo e eu fiquei tipo, ‘Você pode aprender isto?’ Eu tive 10 minutos. Foi o meu primeiro ou segundo dia com o Timmy (Chalamet) e eu estava ofegante.” ela faz uma pausa para continuar. “O que a Greta reforçou foi porque só porque a Amy vai atrás do cara rico, não significa que ela seja menos que alguém. Sim, é decepcionante para nós em 2019 ver alguém se acomodar e se casar por dinheiro. Mas naquela época, Amy na verdade foi esperta. Seria uma história mais triste se ela se casasse e se tornasse uma pétala delicada. Ela não está deixando este homem destruir a vida dela. Ela é forte e furiosa e isso é tão perverso.”

Por dois meses do inverno de Massachusets, o elenco passou suas noites tendo noites do pijama, bebendo vinho tinto e cozinhando refeições uns para os outros e, naturalmente, eles ainda têm um grupo no WhatsApp para manterem contato. “As garotas são maravilhosas,” ela diz em sua voz baixa e esfumaçada, enchendo a minha xícara de café até o topo. E Chalamet? “Ele é muito engraçado, bonito, bobo, alto e esquisito. Quando todos nós nos despedimos, doeu.” O resultado é a química que espuma nas telas. Você vai reconhecer cada pitada das irmãs em discussões calorosas, cada crise de riso, porque parece ser real. “Cada uma das cenas que Saoirse e eu lutamos – isto foi sugestão nossa. Algumas vezes ela ficava tipo ‘Meu Deus eu realmente quero te bater’. E eu ficava tipo “Eu também”. E depois nós tínhamos uma pequena luta e um abraço. Isso foi genuíno.”

Florence não precisou procurar longe por inspiração. Ela é a terceira filha de quatro irmãos bem cabeça-dura (seus irmão e irmã mais velhos são atores também). “Todas as vezes que a Saoirse estava me dando um soco na cara, eu ficava tipo, ‘Ah! Isso parece muito com família'”. Ela cresceu em Oxfordshire (e por três anos na Espanha) onde sua mãe era uma dançarina e seu pai ainda possui vários restaurantes: Kazbah, Cafe Coco, Cafe Tarifa e Rafaela. Minha casa era barulhenta, com música sempre tocando – Bowie, Elvis, Tracy Chapman – e muitos almoços no domingo. Ela descreve seus pais como ‘bem seguros de si mesmos’. Para isto e passar tempo no restaurante do pai dela quando era criança, ela atribui sua confiança inata. “Há um senso massivo de interpretar em restaurantes,” ela explica.

Sua estreia foi quando ela tinha 17 anos e ainda frequentava a escola particular St Edward, em que Florence disse que era uma ‘bosta’ mas que amava arte e atuar, após responder a uma audição folgada para um papel no drama adolescente da BBC, ‘The Falling’. Elencada ao lado de outras seis garotas de 17 anos de idade, isto foi meio que uma introdução para o showbusiness graças à diretora, Carol Morely, que não deixava os adolescentes assistirem a si mesmos nos monitores. “Ela precisava se certificar de que nós não estávamos atuando por vaidade. Ela percebeu que estava nos guiando a este mundo e ela quis que nós nos sentíssemos completamente confortável em nossas próprias peles.”

Florence rapidamente percebeu, no entanto, que isto não era uma indústria padrão. Dois anos depois ela foi escolhida em Studio City, em um piloto da Hollywood TV, co-estrelando Heather Graham e Eric McCormack, que a fez jurar nunca mais trabalhar em LA. “Não até eu saber o que eu estava representando’, ela disse, seriamente. “Eu fui de estar nesta pequena participação em que as mulheres eram ovacionadas por terem a aparência que tinham e não saberem ou se importarem com seus melhores ângulos. De repente tudo que eu era, tudo que fazia a Carol me amar – minha aparência, quem eu era como pessoa – estava sendo destruído.’

Ela estava com o coração partido. Mesmo o piloto nunca indo ao ar, ela voltou para casa com uma lição destruidora “Quando você sai por aí (LA) com um rostinho de bebê, coisa fresca que está ansiosa para agradar, eles vão enfiar você onde eles precisam para fazer você vender, essencialmente. Você precisa saber exatamente o que você está representando quando você vai a reuniões para que se alguém disser ‘É muito legal você não levantar as sobrancelhas,’ que você não está morrendo e choramingando”. Ela se altera. “Não, eu não quero que você corte o meu cabelo. Não, eu não quero que você depile meu buço. Eu tenho um rosto e pêlos nascem nele. Por favor, me deixem em paz.”

Isto diz muito sobre a fricção de Florence que, após algumas dúvidas, ela se jogou novamente no mundo da atuação com o papel da super sexual Katherine em ‘Lady Macbeth’, um papel que realmente veria sua confiança completamente examinada, porque ela precisa estar muito tempo nua. “A Katherine mudou tudo. Eu amei o fato de ela estar pelada o tempo todo. Naquele ponto da minha vida, já tinham feito eu me sentir péssima sobre a minha aparência e aquele filme foi perfeito, não havia espaço para eu me sentir insegura.”

No entanto, recentemente, Florence tem aparecido em manchetes de notícias por motivos diferentes. Ela, supostamente, está namorando o ator Zach Braff, que, aos 44 anos, é 21 anos mais velha que ela, após eles serem fotografados de mãos dados em Nova Iorque no início deste ano. Ela se recusa a comentar, desculpando-se profusamente e cortando rapidamente qualquer ar estranho, murmurando sobre o aipo-rábano da Bocca Di Lupo e da política de estado do Reino Unido, no qual ela se sente politizada pelo Brexit, mas não “é uma expert”.

Seu próximo papel na série da Marvel, ‘Viúva Negra’, ao lado de Johansson e Rachel Weisz, é como Yelena Belova, que é “ousada e grossa e faz o seu trabalho” e está logo no fim da rua de Florence. “Eu sei que iria ser muito fácil me colocar em uma caixa e dizer: ‘Você virou uma mulher barulhendo e mal humorada’. Eu acho que na vida de um ator, bom eu espero que na minha, você tenha a responsabilidade de recusar papéis. Todas as mulheres que eu interpretam dizem algo e eu acho que isso é tão importante. É por isto que eu me apaixono com elas.”

Ela mostra uma fenda em sua armadura quando eu sugiro que sua ascenção para a fama tem sido lenta em comparação ao sucesso repentino de seu amigo Chalamet. “Tudo que eu sei é que eu tenho trabalhado solidamente pelos últimos cinco anos,” ela diz, quieta. “Eu não importo como parece ser, como aparenta. Eu tenho trabalhado duro por muito tempo.”

Cantar e compor músicas é outra aventura que ela quer explorar, bem como teatro: ‘Eu quero fazer isto antes que as pessoas reconheçam quem eu sou’. No momento, ela é parada apenas por super fãs “maravilhosamente esquisitos”. Isto tudo está prestes a mudar, mas agora isto significa que ela pode livremente sair para comer curry – seu prato favorito – colocar seu celular em uma gaveta e escapar para o ‘Lake District’ para uma caminhada no fim de semana com a sua avó. Ela gosta de cozinhar, cerâmica e qualquer coisa que use suas mãos para força-la a “desligar o meu cérebro”, embora ela não estando pronta para tricotar como sua amiga Saoirse, que desenrolava bolas de lã entre as gravações de ‘Adoráveis Mulheres’.

Londres é mais conveniente para Florence do que sua casa, já que seu flat alugado está perto dos aeroporto e dos estúdios Pinewood. ‘Saltar por aí’ teve o seu preço, ela diz, e os primeiros meses de 2020 irão significar recarregar as energias. “Nos primeiros anos eu não descobri um equilíbrio e isto resultou em eu me sentir que não tinha lugar. Em qualquer lugar eu tinha meios amigos, não amigos completos. Por mais que o trabalho seja a minha vida, não é toda a minha vida e eu sei que eu preciso desacelerar de vez em quando.” Nós subimos para a suite acima das luzes brilhantes do Piccadilly Circus. Ao vê-las, ela se anima novamente “Parece o Moulin Rouge!” ela grita. “Vamos reencenar! Eu vou ser Ewan McGregor. Você pode ser o Green Fairly!” Claramente desacelerar não é uma palavra no dicionário da Florence.